Como usar a curadoria de conteúdo para você nunca mais ficar sem ideias

A curadoria de conteúdo é uma necessidade nos dias de hoje. Com a busca gigantesca por consumo de conteúdo online, não há como um produtor atender essa procura nas mais diversas plataformas unicamente com sua criação. É um ritmo avassalador.

Levantamento publicado pela Domo no ano passado mostra que a cada 60 segundos surgem 103 milhões de novos e-mails, 456.000 novos tweets, usuários assistem 4,1 milhões de vídeos no YouTube e 3,6 milhões de pesquisas no Google são realizadas pelo mundo.

Curadoria de conteúdo ajuda a ter ideias
Volume de conteúdo é avassalador

Finalidade da curadoria de conteúdo

A curadoria de conteúdo surge exatamente para fazer frente a isso. Ela é a estratégia de utilizar a produção de terceiros para abastecer a sua necessidade de oferta de conteúdos.

Essa “necessidade” é a base do conceito de marketing de conteúdo, no qual as marcas utilizam a produção de conteúdo valioso e útil para atrair clientes e gerar engajamento.

Mas não há como produzir todo esse material com criação própria. Por isso, a curadoria surge como uma alternativa necessária. Você vai precisar dela para manter a atração e tráfego ao seu site/blog no volume necessário para ser encontrado nos mecanismos de busca na internet.

Na imagem abaixo, é possível observar a lacuna entre a necessidade de conteúdo e a capacidade de um único produtor produzi-lo.

Curadoria de conteúdo ajuda a ter ideias
Você produz uma pequena parte do que precisa

Otimização no consumo de informação

A curadoria é boa nas duas pontas. Se por um lado os produtores de conteúdos podem compartilhar a produção de terceiros com a curadoria, por outro, quem consome essa informação conta com um filtro importante para acessar a esse vasto mundo disponível na internet.

Com a multiplicação em larga escala de novos conteúdos na internet, não há como os consumidores desses conteúdos acompanharem toda essa ebulição fantástica que acontece a cada segundo na web.

Fica impossível decifrar essa maçaroca de dados que surge em um fluxo voraz. Por isso, as pessoas precisam de filtros nos diversos canais de distribuição de conteúdo, o que amplia consideravelmente a importância da curadoria nos dias atuais.

Algoritmo de busca do Google leva conteúdo

Principalmente porque a omissão sobre a busca de conteúdo leva você a engolir tudo o que a internet te oferece por combustão espontânea. Não é preciso dizer que hoje em dia nós somos mapeados por aquilo que buscamos na internet.

O algoritmo de busca do Google leva até você, sem você pedir, conteúdos relacionados às suas buscas, o que muitas vezes torna-se um processo altamente invasivo. Isso acontece nas redes sociais, com conteúdos patrocinados, e nas páginas com publicidade do Google Adsense.

Por isso é importante romper muitas vezes com esse padrão, ampliando a diversidade de conteúdos para que você não fique refém desse direcionamento da inteligência artificial para a sua dieta de informação na internet.

Curadoria de conteúdo ajuda a expandir as ideias

Mas não dá para esquecer que, dentre muitas vantagens, a curadoria também  ajuda você a expandir ideias nos seus processos de criação de conteúdo. Naquele momento em que o bloqueio criativo insiste em lhe paralisar, a curadoria pode abrir uma nova dimensão de criação oferecendo o que você necessita.  

O exemplo mais claro de curadoria de conteúdo que vemos no dia a dia ocorre nas redes sociais. São pessoas compartilhando links num ritmo frenético, filtrando aquilo que consideram interessante para sua timeline com o objetivo de, ao mesmo tempo, ajudar os seguidores a acessarem conteúdo legal, ser reconhecida pela sua audiência e atrair mais visitas ou inscritos.

Essa é basicamente a lógica da curadoria de conteúdo. E esse é o trabalho que muitos produtores de conteúdo fazem em suas plataformas quando utilizam conteúdo de terceiros. Eles pegam essa informação e a transformam com a sua pegada, sempre fazendo referência ao criador original.

Assim, não deixam de nutrir a sua audiência com conteúdos que julgam necessários aos seus objetivos e resultados. Mesmo quando não tem ideias ou falta tempo para produzir um novo material. 

Como definir o conteúdo?

Agora você pode estar se perguntando: tudo bem, entendi a curadoria de conteúdo, mas como isso acontece na prática?

Esclarecer para quem será destinado o conteúdo é questão básica a ser respondida. É ponto básico para qualquer trabalho de curadoria. Definir a quem e a que se destina esse material alvo da curadoria.

Definido a persona ou o público alvo mais genérico, é preciso botar a mão na massa. A persona é uma representação mais personalizada do seu cliente ideal. É olhar o seu público alvo mais de perto e identificar as distintas características do seu potencial desejado cliente.

Curadoria envolve pesquisa e filtragem. Um grande recorte no mundão de conteúdo na internet para filtrar aquele que se encaixa no seu objetivo e no interesse da sua audiência.

Essa passo inclui a definição e acompanhamento de fontes consideradas úteis pela produção de conteúdo semelhante ao que pretende filtrar. Escolhida as fontes, é preciso acessar as ferramentas que facilitam esse trabalho.

Neste texto, apresento três ferramentas para facilitar, na prática, a curadoria.

Use alertas do Google para curadoria de conteúdo

Curadoria de conteúdo facilita o marketing
Alertas avisam você sobre conteúdos

Utilizar o Google para esse filtro é sempre uma boa ideia. O uso de alertas do Google é uma ferramenta fantástica. É só definir o tema que pretende filtrar e capturar aquilo que o Google separou para você.

Esse filtro é bem fácil de fazer e o acompanhamento se dá até pelo email com alertas enviados para o seu endereço no Gmail. A busca ativa por palavra chave no Google também oferece um filtro interessante que não pode ser menosprezado.

Não esqueça dos feeds RSS

Curadoria de conteúdo facilita produção de textos
Feeds facilitam a agregação de conteúdo

A utilização de feeds RSS ajudam em muito à curadoria. Isso é feito com facilidade em plataformas agregadoras de conteúdo. Num texto anterior já havia sugerido o uso de três agregadores, mas existem muitos outros para você escolher.

Além de capturar os feeds assinados, os agregadores também facilitam o acesso a conteúdos semelhantes. Cada um desses aplicativos e sites têm características próprias, mas o que é interessante é que você pode montar tipo revistas sobre os conteúdos que te interessam facilitando em muito a sua navegação em busca de temas interessantes.  

Para os leitores que desconhecem o termo feed, resumo dizendo que é uma forma de “assinar” ou “inscrever-se” em determinada plataforma produtora de conteúdo para receber avisos de atualizações e os links para acessá-los. É uma maneira de fazer com que o conteúdo chegue até você, sem você precisar ir atrás. Mais ou menos como um delivery de conteúdos.   

Conhecendo tendências e influenciadores

Curadoria de conteúdo ajuda a ter novas ideias
Buzzsumo ajuda a encontrar conteúdo de valor

O Buzzsumo é uma ferramenta fantástica para identificar links mais compartilhados nas redes sociais e as palavras-chave e os tópicos mais influentes em determinado período. Ele é um serviço pago com opção de versão com funcionalidade gratuita, mas algumas limitações obviamente.

Para quem pode pagar, o custo é de US$ 99 ao mês, mas o serviço gratuito já vai ajudar a identificar links com o conteúdos mais compartilhados, além de reconhecer influenciadores para cada tema buscado. Localizando essas pessoas, você começar a segui-los e verificar o tipo de conteúdo que oferecem.

É um instrumento fantástico que, ao lado de outros, potencializam em muito a sua capacidade como curador de conteúdo. Certamente vai ajudar naquele momento em que você se vê sem ideias para produzir algo no seu blog ou nas redes sociais.

Espero que esse texto possa ter sido útil para quem busca saber mais sobre curadoria de conteúdo. Você usa alguma dessas ferramentas? Use os comentários para falar de outras ferramentas para potencializar a curadoria de conteúdo que você conhece e indica.

Facebook Comments

Profissional do jornalismo desde 1996 e entusiasta do empreendedorismo digital. Figura carimbada em redação de jornais, vislumbra novas oportunidades no marketing de conteúdo e no desafio do homeoffice. Freelancer por opção, ele é manauara, nascido no Rio. Cristão pela graça, amigo de cães e gatos.

Não deixe passar em branco